Posts arquivados em Mês: setembro 2017

21 set, 2017

[RESENHA] Irresistível #3:Playboy Irresistível


Oiiii seus lindos, hoje nos iremos falar um pouquinho sobre o terceiro livro da Série Irresistível: Playboy Irresistível, que vai nos contar a história de Will e Hanna e que com toda certeza é a menina dos meus olhos da série, e porque? Porque de todos é a melhor história, é um sentimento que não é instantâneo ele se desenvolve por muito tempo (principalmente no caso de Hanna) e de uma maneira geral o Will é perfeito em todos os seus defeitos. Mas agora chega de derramar minha paixão pra cima de vocês e vamos falar do que interessa né?




Quando Hanna Bergstrom escutou de seu irmão que ela precisava ter uma vida social e se libertar um pouco da faculdade(porque ela é a clássica nerd, rato de biblioteca rs), ela jurou que iria cumprir essa tarefa: sair mais, fazer amigos, começar a namorar… E quem melhor para transformá-la na garota dos sonhos de todo homem do que o lindo melhor amigo de seu irmão, o investidor e playboy assumido Will Sumner? Will ganha a vida assumindo riscos, mas a princípio ele não bota fé na transformação daquela garota desajeitada (pra não dizer que ele achava IMPOSSÍVEL socorrer Hanna, mas isto foi só antes de ele conhecê-la…)… Até que numa noite selvagem, sua inocente pupila o seduz e acaba ensinando uma lição sobre o que é ficar com uma garota ardente e… inesquecível. Agora que Hanna descobriu o poder de seu próprio sex appeal, resta a Will provar que ele é o único homem que ela precisa.


Eu sou simplesmente apaixonada por esta história e porque? Porque embora Will não se lembre de Hanna ele a conhece a 12 anos (isto mesmo minha gente, ele conheceu ela quando ela era uma pirralha) e desde então ele é o Chrush da nossa menina, só que ele não esperava encontrar uma mulher linda e bem formada quando aceitou ajuda-la.

Quando o irmão de Hanna avisa a Will que ela irá procurá-lo para aprender a socializar, e conta como a irmã vive (enclausurada em um laboratório só estudando e trabalhando), Will acha que ela é feia e não tem uma vida social por isto (preconceituoso? Eu sei gente), mas quando a pequena Hanna o encontra no parque, ele percebe que ela é tudo o que ele não esperava: linda, inocente e inteligente de mais. 

A história deles começa com uma amizade, em que Will tem a função de ajudar Hanna a sair mais e arrumar alguém, uma vez que ele não se lembra muito bem da garota quando ela nova, e ela tem dele uma visão de que ele é O pegador que não da pra ser levado a serio (não da pra julgar gente, ela cresceu vendo ele agira assim, então é preciso dar um desconto pra garota rs).  Mas eles não se envolvem de imediato, eles criam uma amizade (talvez meio estranha, eu sei, mas ainda assim é uma amizade) e a paixão vai se desenvolvendo, a atração entre eles começa a falar mais alto do que os medos (principalmente por ele ser o melhor amigo do irmão dela) e ai eles começam a se envolver aos poucos. 

O livro é hot (obviamente porque a serie toda é rs), mas eu achei tão legal a maneira como eles se relacionam, ele se conhecem, não só de uma maneira intelectual e tal, eles vão conhecendo o corpo um do outro, falando o que gostam e o que pode ser tentado, é meio como se estivessem iniciando a vida sexual deles e eu acho isso interessante de mais.

E por diversos motivos eu me apaixonei mais por este livro do que pelos outros (eu também os amo ok? Bennet meu amor não sinta ciumes.), porque a história é meio que uma trajetória, a gente consegue acompanhar o desenvolvimento deles e o momento em que Hanna deixa de ser uma menina inocente para se tornar uma mulher, e que Will percebe que talvez ele precise assumir o maior risco de sua vida. 

Título: Playboy Irresistível | Série: Irresistível | Páginas: 355
Autor(a): Christina Lauren | Editora: Universo dos Livros
19 set, 2017

[RESENHA] Os Instrumentos Mortais #6: Cidade Do Fogo Celestial

Faz um milhão de anos que Cidade do Fogo Celestial foi lançado e eu realmente não tinha percebido que não havia postado aqui a resenha dele! Então hoje venho aqui para fazer a última resenha da série Os Instrumentos Mortais, uma série pela qual tenho um amor impossível de acreditar, que me divertiu e emocionou por anos a fio. Ainda estou tentando me convencer de que não haverá mais livros, não porque o final deixou pontas soltas ou foi ruim, muito pelo contrário: foi divino!

Continue lendo

07 set, 2017

[RESENHA] A Crônicas de Nárnia #1: O Sobrinho do Mago



Oiii seus lindos, já tem muito tempo que eu estou para vir aqui contar para vocês sobre As Cronicas de Nárnia, mas ai eu fico deixando para depois ou penso que devo falar do volume único como um todo, mas ai não faria muito sentido não é mesmo? E a resenha ficaria imensa! Então finalmente decidi que irei falar de livro por livro (que é o mais óbvio né? Eu é que estava pagando de louca) Então vamos falar um pouquinho sobre O Sobrinho do Mago, o livro que inicia as cronicas (e que infelizmente não tem filme), e que me fez entender o porque de algumas coisas dos livros da sequencia, então vamos ao que interessa né?

Digory e Polly vão parar no gabinete secreto do excêntrico tio (Do Digory) André. Enganada por ele, Polly toca o anel mágico e desaparece. Digory, aterrorizado, decide partir imediatamente em busca da amiga no mundo para o qual ela foi (seja ele qual for). Lá ele encontra Polly e, juntos, ouvem Aslam cantar sua canção ao criar o mundo encantado de Nárnia, repleto de sol, árvores, flores, relva e animais.

Gente pensem em uma história incrível? é a de O Sobrinho do Mago, porque mostra o inicio e como tudo aconteceu, desde a criação de Nárnia até a profecia que leva os irmãos mais queridinhos (pelo ou menos para mim) do mundo para a encantadora Nárnia através do Guarda- roupa. 

É preciso ressaltar que o primeiro mundo visitado por Digory e Polly não é Nárnia (até porque ela ainda não existia), e que não é o fato de eles visitarem outros mundo que torna a história de Nárnia como nos a conhecemos. 

Tudo neste livro me encantou, a maneira leve como a história é descrita e como cada fato é bem encaixado, como vários questionamentos que eu tinha depois de ver o filme (Sim eu vi todos os filmes antes de ler o livro, possivelmente por falta de vergonha na cara, mas não vem ao caso rs) e quando eu comecei o livro eu já tive várias respostas e várias teorias sobre como as coisas chegaram ao ponto que eu conhecia (em algumas eu estava certa e em outras estava bem errada).

Eu preciso dizer que quando comecei a ler eu tinha duas ideias fixas: ou eu ia amar o livro e ficar com raiva dos filmes por terem omitido coisas, ou eu ia detestar o livro por ele ser bem menos do que eu esperava. E adivinhem o que aconteceu? Eu cai do cavalo (obviamente, porque  sabemos que é algo que eu faço com frequência), o livro é muito mais do que eu esperava e eu continuei amando os filmes da mesma maneira, porque embora não tenha um filme retratando o inicio (o que é bem triste), os filmes lançados são muito parecidos, com cortes que não interferem no bom desenvolvimento da história (no meu ponto de vista claro).

O que posso dizer para vocês é que todos os personagens são muito bem construidos, que o Digory me irritou muito em alguns momentos, mas depois eu ainda estava amando ele, que a Polly é uma garotinha muito inteligente e que embora não confie nas decisões do amigo as vezes ela o segue pra não deixar que ele se dê mal, e que todos os outros personagens odiosos são realmente assim, e principalmente: Temos a certeza de que o Aslam é o mais incrível (fodastico) que poderemos conhecer.

Eu simplesmente me apaixonei pelo inicio de Nárnia, pela maneira como tudo foi criado e pela simplicidade com que cada coisa adquire forma, eu me senti muito alegre com cada pagina (daquele tipo que da vontade de abraçar o livro e ficar sorrindo pro nada) e fiquei desesperada para ler a próxima história, o que quer dizer que em breve eu venho aqui contar para vocês o que eu achei de O Leão, a Feiticeira e o Guarda- roupa.

Título: O Sobrinho do Mago | Série: As Crônicas de Nárnia | Páginas: 184Autor(a): C.S. Lewis  | Editora: WMF Martins Fontes
05 set, 2017

[RESENHA] As Peças Infernais #3: Princesa Mecânica



Princesa Mecânica foi a tão aguardada conclusão da trilogia As Peças Infernais e você pode conferir clicando aqui o que achei de Príncipe Mecânico. E para aquelas pessoas que ainda não leram os outros livros sugiro que pulem direto para a minha opinião pois esta resenha possui spoilers!


Diferente do que geralmente acontece nas obras da Cassie, Princesa Mecânica não começa imediatamente depois do livro anterior. Seis meses se passaram desde os acontecimentos finais de Príncipe Mecânico e Tessa faz as preparações finais para seu casamento com Jem, mesmo ainda estando com o coração dividido entre ele e seu parabatai, Will Herondale, o qual está lidando não só com a perda de seu grande amor, mas também com a repentina chegada de sua irmã mais nova, Cecily, ao Instituto.

Charlotte e o Instituto de Londres também não estão num momento particularmente bom. O Cônsul Wayland quer que ela obedeça cegamente suas ordens, mesmo que fazê-lo seja claramente a decisão errada a se tomar. Tudo só piorou quando Charlotte enviou todos os seus Caçadores atrás de um Benedict Lightwood que não mais era humano — ele havia se transformado em uma espécie de verme demoníaco por causa da Varíola Demoníaca — sem a aprovação do Cônsul, então a partir daí tudo fica ainda mais complicado. Por fim Josiah tenta fazer com que Gideon e Gabriel Lightwood, que agora moram no Instituto, traiam a confiança dela  e passem informações.

Jem que parecia estar mais forte e saudável acaba caindo de cama e isso leva seu parabatai a descobrir que ele vem tomando cada vez mais quantidades do yin fen, o veneno feito de sangue demoníaco e que é necessário para manter Jem vivo, mas que também o mata aos poucos. Ao procurar por mais da droga da qual o melhor amigo precisa, Will descobre que ela já não está mais disponível em nenhum lugar de Londres porque o Magistrado anda estocando há meses. Este por sua vez propõe um acordo: o seu suprimento quase que inesgotável da droga em troca de Tessa, claro que nenhum dos garotos sequer cogita a ideia e isso faz com que ela seja sequestrada.
Jem até tenta ir atrás de sua amada, mas está fraco demais e não consegue fazer muito — ainda mais depois de ter lutado pouco antes — e volta ainda mais debilitado para o Instituto e o que todos temiam acontece: James está morrendo. O mundo de Will desmorona ao seu redor e, graças a um deslize de Magnus Bane — que foi chamado para tentar ajudar o pobre garoto — James acaba sabendo dos sentimentos que Will tentava tanto esconder e faz com que este vá atrás de Tessa.
O que Tessa é e qual sua relevância para os planos de vingança Mortmain contra os Caçadores de Sombras? Como Will pode salvar a mulher que ama? E Jem tem alguma outra opção a não ser aceitar a morte? São muitas questões a serem consideradas e Cassandra Clare consegue dar respostas a todas elas, mas quando você acredita que uma coisa está determinada, Cassie vem com uma reviravolta de cortar nossos corações.
Mortes, lágrimas sem fim e um coração partido: no fim do livro você terá muito de tudo isso. A conclusão da trilogia é genial, eu fiquei imaginando por diversas vezes como o Magistrado seria vencido, mas sinceramente? Nunca sonhei que seria da forma que foi e aqui vemos toda a importância que o Anjo Mecânico tem, ele não é apenas um colar que a mãe da garota tinha, há muito mais por trás dele. Sem falar que é neste último livro que sabemos finalmente o que Tessa é. Claro, havia alguns indícios nos outros livros, mas a árvore genealógica da garota é muito mais surpreendente do que supomos. 
O único ponto que acredito ser uma desvantagem no livro continua sendo sua tradução, que venho deixando bem claro desde que li o primeiro livro: deixou muito a desejar! Tenha em mente que falo isso com base na primeira tiragem, de lá pra cá a Galera Record pode ter mudado, mas além de conter alguns erros no tocante as gírias, nos exemplares anteriores o nome do Church, gato que todos conhecemos em Os Instrumentos Mortais, foi traduzido para Coroinha e agora, neste último livro, voltou a ser Church. Jonathan Caçador de Sombras foi traduzido para Jonatas (no livro anterior), sem contar que a linguagem é muito menos formal que o livro em inglês, apesar disso, se você não leu o original e não tem um parâmetro para comparar pode ser que não ligue muito para esses detalhes.

Princesa Mecânica é o maior livro da trilogia e mesmo assim as 434 páginas passaram em um piscar de olhos. A minha edição (por ser a primeira!) veio com a árvore genealógica dos Lightwoods, Herondales e Castairs e como não me aguentei acabei vendo isso antes de terminar o livro e levei uns spoilers gigantescos. Não sei se a Galera Record colocou a árvore nas outras tiragens, mas torço para que a resposta seja um “sim” porque é bem interessante.

As Peças Infernais foi, do começo ao fim, uma trilogia brilhante. Os mistérios e personagens criados fazem com que a Cassandra Clare esteja bem no topo da minha lista de autores favoritos. Se você gosta de uma boa trama e elementos sobrenaturais sugiro que leia esta trilogia, ainda que não tenha lido Os Instrumentos Mortais apesar de recomendar fortemente que leiam as duas!

Título: Princesa Mecânico | Série: As Peças Infernais | Páginas: 434
Autor(a): Cassandra Calre | Tradutor(a):  Rita Sussekind | Editora: Galera Record


MAIS OBRAS DO UNIVERSO SHADOWHUNTER


AS PEÇAS INFERNAIS
Anjo Mecânico | Príncipe Mecânico | Princesa Mecânica


OS INSTRUMENTOS MORTAIS


OS ARTIFÍCIOS DAS TREVAS
Dama da Meia-Noite | Senhor das Trevas (lançamento 04/09) | Queen of Air and Darkness (sem data de lançamento)


THE LAST HOURS
Chain of Gold (previsto para o final de 2018) | Chain of Iron |Chain of Thorns


THE WIKED POWES (sem títulos ou prevista para depois de 2021) 
Esta trilogia se passará 25 anos depois dos acontecimentos de As Peças Infernais.


THE ELDEST CURSES
The Lost Book of the White | The Black Volume of the Dead | The Red Scrolls of Magic


SPIN-OFF 
As Crônicas de Bane | Contos da Academia de Caçadores de Sombras | O Códex dos Caçadores de Sombras | Notáveis Caçadores de Sombras e Seres do Submundo


OUTROS
Grafic Novel de Cidade dos Ossos | Mangá de As Peças Infernais | Livro de Colorir de Os Instrumentos Mortais | Caçadores de Sombras e Seres do Submundo | Guias Ilustrados