Posts arquivados em Dia: 28 de junho de 2018

28 jun, 2018

[RESENHA] Os Bedwyns #6: Ligeiramente Perigosos

Oiii seus lindos, seguindo nossa programação de especial Romances de
Época (vocês podem conferir os outros post AQUI) a resenha de hoje é do ultimo
livro da série mais linda do meu coração: Os Bedwyns. Então a minha resenha
para fechar este mês que foi repleto de dicas maravilhosas sobre este gênero,
vou contar para vocês o que eu achei de Ligeiramente Perigosos, então borá lá!
 

Wulfricj Bedwyn é o frio e
recluso duque de Bewcastle, e agora ele precisa encontrar uma nova amante, já
que aquela que ele mantinha por anos acaba de falecer. Em Londres as conversas
nos salões de baile são sobre como nem a mais linda das mulheres seria capaz de
chamar sua atenção. Até que em um evento improvável da temporada, a única dama
que não requeria seus olhares ou o mínimo de sua atenção, acaba por captura-la.
Christine é uma viúva, impulsiva, altiva e independente, de diversas
forma inadequada até mesmo para circular entre os salões da nobreza, que dirá
para se tornar a companheira de um duque, ainda assim ela é linda e extremamente
atraente. Apesar de tudo isto, a mulher dispensa todos os pretendentes e seus
galanteios, pois o trauma causado pela morte do marido ainda causa sofrimento.
Mas o líder do clã Bedwyn não se sente intimidado pelas recusas de
Christine, e jura seduzi-la, assim algo estranho e maravilho fica prestes a
acontecer, e assim Wulfric passa de frio e inalcançável para alguém
completamente irresistível, e o duque de Bewcastle, descobre depois de 35 anos
que é capaz de deixar seu coração ditar as regras de sua vida.
Bom eu falei para vocês (nesta resenha AQUI) que demorei muito para ler
Ligeiramente Maliciosos, porque era o livro do Rannulf, e quando eu acabei
Ligeiramente Casados eu queria desesperadamente ler o livro do Wulfric! Ai
minha doce ilusão foi destruída quando eu descobri que o livro do Duque de
Bewcastle era o que fecharia a série. Mas acredito que foi a  melhor coisa
que a Mary Balogh fez! Porque nos outros livros nos vimos como os irmãos
enxergavam o Wulfric, como a sociedade o via, para então podermos conhecer como
ele realmente é!
Para além do Duque de Bewcastle existe um homem, que se moldou a
necessidade de suas funções aos 17 anos, mas ainda que parte dele realmente
seja este sujeito rígido e frio, ele também é só o Wulfric: um homem que
descobre seus anseios e percebe que a vida dele é muito mais do que só zelar
pelo bem estar de seus irmãos, pelos deveres da Câmara dos Lordes e das
necessidades de suas propriedades, e é estas descobertas, de coisas que ele
realmente quer para sua vida que nos acompanhamos ao londo do livro.
Christine é uma mulher incrível, doce e espontânea, que vive sem se
importar com os padrões sociais. O que importa para ela, uma mulher viúva de 29
anos é viver suas vida de forma plena e feliz, fazendo aquilo que ela deseja
para que se sinta bem. Em resumo ela é o extremo oposto do Wulfric, mas ao
mesmo tempo ela tem uma energia tão boa, uma aura tão sensacional que ele não
consegue simplesmente deixar de ir em direção a ela. Mas Christine em diversos
momentos foi prejudicada por sua própria ingenuidade, sabe aquele tipo de
pessoa que é boa ao ponto de ser boba? Que é incapaz de ver coisas negativas
nas pessoas, e isto acabou prejudicando-a de uma forma quase irreversível.
Parte do segredo de Christine se dá porque ela é muito inocente, se não
fosse isto o fato que ocorreu no passado da moça talvez tivesse sido evitado,
mas ai as coisas transcorrem de uma forma muito incrível na trama. A maneira
como o segredo dela é descoberto, como as coisas transcorrem e como tudo se
resolve é simplesmente encantadora! Me fez devorar o livro super rápido, e me
deixou extremamente feliz com o desfecho da história toda.
Aqui teremos a presença de todos os Bedwyns, o que me deixou
extremamente feliz, porque vemos como eles estão (e eu achei isto simplesmente
sensacional!) como as histórias deles continuaram e como eles agem em conjunto
para ajudar o Wulfric em algo que ele não quer admitir para ninguém. E ai temos
uma família que ainda que tenham constituído cada um sua propicia família com
cônjuges e filhos, continuam sendo os irmão barulhentos e apaixonantes que eram
nos primeiros livros.
A edição da Arqueiro está linda de mais, com o mesmo padrão de
diagramação simples e folhas amareladas, sem nenhum erro de revisão que eu
tenha percebido, mas a capa para mim foi uma grande falha! Como aconteceu em
As Regras da Sedução (falei sobre isto AQUI) também da arqueiro, a capa não remete
a personagem principal, aqui porque a Christine tem olhos azuis e a modelo da
capa como vocês podem ver tem belos olhos castanhos! E isto sempre me incomoda
muito, porque eu tendo a ficar olhando para a capa para enxergar elementos da
história, principalmente quando o personagem diz que se perde na imensidão azul dos olhos de Christine, ou algo do tipo, eu ficava voltando na capa para procurar os olhos azuis. 
Tirando esta falha, é um livro que vale muito a pena ser lido, de um
série apaixonante e que vale muito a pena ser conhecida, só não é o meu livro
preferido porque desta série Ligeiramente Seduzidos tem meu amor máximo,
seguido por Ligeiramente Escandalosos, mas todos os livros são encantadores a
sua maneira. 













Título: Ligeiramente PerigososSérie: Os Bedwyns Páginas: 302 | Autor(a): Mary Balogh 
Tradutor(a):  Ana Rodrigues | Editora: Arqueiro | Ano: 2017

OS BEDWYNS
Ligeiramente Casados | Ligeiramente Maliciosos| Ligeiramente Escandalosos | Ligeiramente Seduzidos | Ligeiramente Pecaminosos| Ligeiramente Perigosos