28 jun, 2018

[RESENHA] Os Bedwyns #6: Ligeiramente Perigosos

Oiii seus lindos, seguindo nossa programação de especial Romances de
Época (vocês podem conferir os outros post AQUI) a resenha de hoje é do ultimo
livro da série mais linda do meu coração: Os Bedwyns. Então a minha resenha
para fechar este mês que foi repleto de dicas maravilhosas sobre este gênero,
vou contar para vocês o que eu achei de Ligeiramente Perigosos, então borá lá!
 

Wulfricj Bedwyn é o frio e
recluso duque de Bewcastle, e agora ele precisa encontrar uma nova amante, já
que aquela que ele mantinha por anos acaba de falecer. Em Londres as conversas
nos salões de baile são sobre como nem a mais linda das mulheres seria capaz de
chamar sua atenção. Até que em um evento improvável da temporada, a única dama
que não requeria seus olhares ou o mínimo de sua atenção, acaba por captura-la.
Christine é uma viúva, impulsiva, altiva e independente, de diversas
forma inadequada até mesmo para circular entre os salões da nobreza, que dirá
para se tornar a companheira de um duque, ainda assim ela é linda e extremamente
atraente. Apesar de tudo isto, a mulher dispensa todos os pretendentes e seus
galanteios, pois o trauma causado pela morte do marido ainda causa sofrimento.
Mas o líder do clã Bedwyn não se sente intimidado pelas recusas de
Christine, e jura seduzi-la, assim algo estranho e maravilho fica prestes a
acontecer, e assim Wulfric passa de frio e inalcançável para alguém
completamente irresistível, e o duque de Bewcastle, descobre depois de 35 anos
que é capaz de deixar seu coração ditar as regras de sua vida.
Bom eu falei para vocês (nesta resenha AQUI) que demorei muito para ler
Ligeiramente Maliciosos, porque era o livro do Rannulf, e quando eu acabei
Ligeiramente Casados eu queria desesperadamente ler o livro do Wulfric! Ai
minha doce ilusão foi destruída quando eu descobri que o livro do Duque de
Bewcastle era o que fecharia a série. Mas acredito que foi a  melhor coisa
que a Mary Balogh fez! Porque nos outros livros nos vimos como os irmãos
enxergavam o Wulfric, como a sociedade o via, para então podermos conhecer como
ele realmente é!
Para além do Duque de Bewcastle existe um homem, que se moldou a
necessidade de suas funções aos 17 anos, mas ainda que parte dele realmente
seja este sujeito rígido e frio, ele também é só o Wulfric: um homem que
descobre seus anseios e percebe que a vida dele é muito mais do que só zelar
pelo bem estar de seus irmãos, pelos deveres da Câmara dos Lordes e das
necessidades de suas propriedades, e é estas descobertas, de coisas que ele
realmente quer para sua vida que nos acompanhamos ao londo do livro.
Christine é uma mulher incrível, doce e espontânea, que vive sem se
importar com os padrões sociais. O que importa para ela, uma mulher viúva de 29
anos é viver suas vida de forma plena e feliz, fazendo aquilo que ela deseja
para que se sinta bem. Em resumo ela é o extremo oposto do Wulfric, mas ao
mesmo tempo ela tem uma energia tão boa, uma aura tão sensacional que ele não
consegue simplesmente deixar de ir em direção a ela. Mas Christine em diversos
momentos foi prejudicada por sua própria ingenuidade, sabe aquele tipo de
pessoa que é boa ao ponto de ser boba? Que é incapaz de ver coisas negativas
nas pessoas, e isto acabou prejudicando-a de uma forma quase irreversível.
Parte do segredo de Christine se dá porque ela é muito inocente, se não
fosse isto o fato que ocorreu no passado da moça talvez tivesse sido evitado,
mas ai as coisas transcorrem de uma forma muito incrível na trama. A maneira
como o segredo dela é descoberto, como as coisas transcorrem e como tudo se
resolve é simplesmente encantadora! Me fez devorar o livro super rápido, e me
deixou extremamente feliz com o desfecho da história toda.
Aqui teremos a presença de todos os Bedwyns, o que me deixou
extremamente feliz, porque vemos como eles estão (e eu achei isto simplesmente
sensacional!) como as histórias deles continuaram e como eles agem em conjunto
para ajudar o Wulfric em algo que ele não quer admitir para ninguém. E ai temos
uma família que ainda que tenham constituído cada um sua propicia família com
cônjuges e filhos, continuam sendo os irmão barulhentos e apaixonantes que eram
nos primeiros livros.
A edição da Arqueiro está linda de mais, com o mesmo padrão de
diagramação simples e folhas amareladas, sem nenhum erro de revisão que eu
tenha percebido, mas a capa para mim foi uma grande falha! Como aconteceu em
As Regras da Sedução (falei sobre isto AQUI) também da arqueiro, a capa não remete
a personagem principal, aqui porque a Christine tem olhos azuis e a modelo da
capa como vocês podem ver tem belos olhos castanhos! E isto sempre me incomoda
muito, porque eu tendo a ficar olhando para a capa para enxergar elementos da
história, principalmente quando o personagem diz que se perde na imensidão azul dos olhos de Christine, ou algo do tipo, eu ficava voltando na capa para procurar os olhos azuis. 
Tirando esta falha, é um livro que vale muito a pena ser lido, de um
série apaixonante e que vale muito a pena ser conhecida, só não é o meu livro
preferido porque desta série Ligeiramente Seduzidos tem meu amor máximo,
seguido por Ligeiramente Escandalosos, mas todos os livros são encantadores a
sua maneira. 













Título: Ligeiramente PerigososSérie: Os Bedwyns Páginas: 302 | Autor(a): Mary Balogh 
Tradutor(a):  Ana Rodrigues | Editora: Arqueiro | Ano: 2017

OS BEDWYNS
Ligeiramente Casados | Ligeiramente Maliciosos| Ligeiramente Escandalosos | Ligeiramente Seduzidos | Ligeiramente Pecaminosos| Ligeiramente Perigosos 


Avatar

Tags: , , , ,

veja os posts relacionados

Deixe uma resposta para Marcia LopesCancelar resposta

6 Comentários

  • Avatar
    Marina Brum
    julho 02, 2018

    Olá! Sou nova nessas leituras de romances de época e estou amando conhecer livros novos, nunca li nada da Mary Balogh mas acredito que colocarei na minha lista, gostei bastante da trama parece nos envolver e prender bastante! Beijos

  • Avatar
    Maria Luíza Lelis
    julho 02, 2018

    Oi, tudo bem?
    Recentemente, eu li um outro livro da Mary Balogh e fiquei muito curiosa para ler essa série. Parece que esse último volume encerra bem a série e achei interessante o fato do leitor ir construindo uma imagem do Wulfric ao longo dos outros livros e poder conhecê-lo de verdade no último. Adorei o enredo e parece ser uma leitura envolvente e apaixonante. Achei uma certa falta de cuidado não terem escolhido uma modelo que correspondesse com as características da personagem. No entanto, como nunca me apego muito nessas imagens da capa, acho que isso não me incomodaria muito.
    Adorei sua resenha e espero ler essa série em breve.
    Beijos!

  • Avatar
    Thalita Ariane
    julho 01, 2018

    Olá!
    Essa série dos Bedwyns parece ser ótima. Ainda não li nenhum livro dela, mas estou bem empolgada pra começar! Achei muito legal a programação especial de romances de época, tem muitos que vocês postaram que estão na minha lista de desejos. Vou colocar na minha lista pra se encantar por mais um mocinho dessas histórias.
    Bjs.

  • Avatar
    Anônimo
    julho 01, 2018

    Oii!
    Estou bem curiosa com esse série! Amo romances de época e esse parece ser ótimo! Já adorei a protagonista e quero ler para saber o desenrolar dessa história <3 Ótima resenha!

    bjs
    https://blogperdidanasnuvens.blogspot.com/

  • Avatar
    Alice Duarte
    junho 30, 2018

    Oiiii

    Coincidência mas tb esou lendo um livro da Arqueiro e realmente a ediçãos dos livros deles é muito boa, assim como a tradução.
    Já ouvi vários elogios sobre essa série dos Bedwyns, mas te confesso que não é livro pra mim, já tentei gostar de romance histórico mas por enquanto ainda não consegue fazer meu estilo de leitura.

    Beijos

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  • Avatar
    Marcia Lopes
    junho 30, 2018

    Olá!
    Amo a Arqueiro no quesito suspense e thriller psicológico e é justamente a fase que me encontro (varrendo as estante nesse gênero) rs
    E mesmo gostando de romances românticos, essa série nunca me atraiu , mas é bom saber que vc tem curtido pq serve como exemplo pra eu dar como indicação.
    Parabéns pela resenha. Bjs